Blog da Marlizinha

sexta-feira, 30 de abril de 2010

SUGESTÃO DE ATIVIDADE PARA


TRABALHAR “SUJEITO E PREDICADO

ATRAVÉS DO TEXTO”
Língua
Caetano Veloso
Gosto de sentir a minha língua roça
A língua de Luís de Camões
Gosto de ser e de estar
E quero me dedicar
A criar confusões de prosódias

E uma profusão de paródias

Que encurtem dores

E furtem cores como camaleões

Gosto do Pessoa na pessoa

Da rosa no Rosa

E sei que a poesia está para a prosa

Assim como o amor está para a amizade

E quem há de negar que esta lhe é

superior

E deixa os portugais morrerem à míngua

"Minha pátria é minha língua"

Fala mangueira!

Fala!

Flor do Lácio Sambódromo

Lusamérica latim em pó

O que quer

O que pode

Esta língua?

Vamos atentar para a sintaxe dos paulistas

E o falso inglês relax dos surfistas

Sejamos imperialistas

Vamos na velô da dicção choo choo de

Carmen Miranda

E que o Chico Buarque de Holanda nos

resgate

E - xeque-mate - explique-nos Luanda

Ouçamos com atenção os deles e os delas

da

TV Globo

Sejamos o lobo do lobo do homem

Adoro nomes

Nomes em Ã

De coisas como Rã e Imã

Nomes de nomes

Como Scarlet Moon Chevalier

Glauco Matoso e Arrigo Barnabé e Maria

da

Fé e Arrigo barnabé

Flor do Lácio Sambódromo

Lusamérica latim em pó

O que quer

O que pode

Esta língua?

Incrível

É melhor fazer um canção

Está provado que só é possível

Filosofar em alemão

Se você tem uma idéia incrível

É melhor fazer um canção

Está provado que só é possível

Filosofar em alemão

Blitz quer dizer corísco

Hollyood quer dizer Azevedo

E o Recôncavo, e o Recôncavo, e o

Recôncavo

Meu medo!

A língua é minha pátria

E eu não tenho pátria: tenho mátria

E quero frátria

Poesia concreta e prosa caótica

Ótica futura

Samba -rap, chic-left com banana

Será que ela está no Pão de Açúcar?

Tá craude brô você e tu lhe amo

Qué queu te faço, nego?

Bote ligeiro

Nós canto-falamos como que inveja negros

Que sofrem horrores no gueto do Harlem

livros, discos, vídeos à mancheia

E deixe que digam, que pensem e que

falem .

Analise do texto:

1 – Como você entende a palavra língua na

música de Caetano? Explique.

2 – sabe-se que o sujeito de uma oração é

o termo sobre o qual se informa algo ou

alguma coisa. Nesta música, a palavra

língua quer informar algo ou alguma coisa

ou receber alguma informação? Explique.

3 – Na passagem : Gosto de sentir a minha

língua roçar a língua de Luís de Camões ...

, qual o sujeito das ações de gostar e

roçar? Explique.

4 – Nos versos “Vamos atentar para a

sintaxe dos paulistas”,” Ouçamos com

atenção os deles e os delas da TV Globo”,

Sejamos o lobo do lobo do homem” e

“Adoro nomes”, percebe-se que tipo de

sujeito? Justifique.

5 - "Minha pátria é minha língua" , neste

trecho podemos identificar o predicado

através da idéia que todo predicado é o

termo da oração que expressa algo ou

alguma coisa sobre o sujeito. Após

identificar o predicado desta oração, diga

qual a importância dele para a constituição

da música de Caetano.

6 – Qual a importância da língua para os

sujeitos de uma nação que a usam?

Explique. VARIAÇÃO E CONJUNÇÃO ATIVIDADES DE LÍNGUA PORTUGUESA
1 – Em: Cara! Na Copa do Mundo muitos país vai participar. Na frase houve variação

A( ) profissional B( ) regional C( ) social
2 – Classifique as conjunções coordenativas abaixo:

A) Carlos não veio à reunião nem ligou avisando.___________________________________.

B) Ele aguentou a polêmica, pois provocou bastante.___________________________________.

C) Fui à biblioteca pesquisar em vários livros sobre este assunto, no entanto não consegui encontrar

nenhuma informação importante.________________
D) Todas as provas inocentam o rapaz, portanto ele deve ser absolvido.___________________________.

E) Roberto é um menino indeciso, ora quer uma coisa, ora quer outra._________________________.
3 - Veja este texto de Patativa do Assaré, um grande poeta popular nordestino:

O Poeta da Roça

Sou fio das mata, canto da mão grossa,

Trabáio na roça, de inverno e de estio.

A minha chupana é tapada de barro,

Só fumo cigarro de paia de mío.

A) O poema abaixo apresenta característica de variedade linguística .Qual?

________________________________________.

B) As palavras em negritos sofreram perda de fonema. Qual?

________________________________________.

C) Reescreva-as conforme a norma padrão._______________________________________________________________________________.

4 – Observe o poema abaixo:
“Amar o que o mar traz à praia,

O que ele sepulta, e o que, na brisa marinha,

É sal, ou precisão de amor, ou simples ânsia?”

No poema há duas conjunções coordenativas. Identifique-as:

____________________________________.

5- U. F. VIÇOSA) — Suponha um aluno se dirigindo a um colega de classe nestes termos: “Venho respeitosamente solicitar-lhe se digne emprestar-me o livro.”

A atitude desse aluno se assemelha à atitude do indivíduo que:

a) comparece ao baile de gala trajando “smoking”.

b) vai à audiência com uma autoridade de “short” e camiseta.

c) vai à praia de terno e gravata.

d) põe terno e gravata para ir falar na Câmara dos Deputados.

e) vai ao Maracanã de chinelo e bermuda.

6_ Para cada conjunção coordenativa elabore uma oração:

A) Conclusiva:____________________________________________________________________________.
B) Explicativa:____________________________________________________________________________.
C) Adversativa:___________________________________________________________________________.

D) Alternativa:___________________________________________________________________________.
TEXTO VARIAÇÃO LINGUÍSTICA Você se lembra desta música do grupo Mamonas Assassinas? Leia o texto:


CHOPIS CENTIS

Eu “di” um beijo nela

E chamei pra passear.

A gente fomos no shopping

Pra “mode” a gente lanchar.

Comi uns bicho estranho, com um tal de gergelim.

Até que “tava” gostoso, mas eu prefiro

aipim.

Quanta gente,

Quanta alegria,

A minha felicidade é um crediário nas

Casas Bahia.

Esse tal Chopis Centis é muito legalzinho.

Pra levar a namorada e dar uns

“rolezinho”,

Quando eu estou no trabalho,

Não vejo a hora de descer dos andaime.

Pra pegar um cinema, ver Schwarzneger

E também o Van Damme.

(Dinho e Júlio Rasec, encarte CD Mamonas Assassinas, 1995.)

1. Nessa música, o grupo intencionalmente explora uma variante lingüística. Para isso, cria uma personagem que teria determinadas características de fala.


a) No primeiro verso (linha) da canção, foi empregado “di”, em lugar de dei. Esse erro é muito comum entre crianças que estão aprendendo a falar, porque há outros verbos na língua com som parecido. Cite dois outros casos de verbos que terminam em i quando queremos indicar um fato passado.
_________________________________________________________________________
b) No terceiro verso, temos uma construção que está em desacordo com a norma culta. Identifique-a e reescreva-a em língua culta.
_________________________________________________________________________
2. Pouco sabe sobre a pessoa que fala nessa música, mas, por algumas pistas do texto, podemos imaginar. Em sua opinião, qual deve ser:

a) o grau de escolaridade dela? c) a classe social a que ela pertence?
__________________________________________________________________________
b) a profissão? d) os filmes a que normalmente ela assiste? __________________________________________________________________________
3. No 3o. verso da 3a. estrofe, é empregada uma gíria: “uns rolezinho”. Imagine o sentido dessa expressão, a partir do contexto.
_________________________________________________________________________
4. Existem alguns termos na letra da música que também podem nos dar pistas sobre a origem da pessoa que fala na música: “mode” e “aipim”. Em que região do país esses termos são popularmente empregados?

1 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Início